Envie esta página a um amigo!
Preencha o formulário abaixo

o teu nome:
o teu e-mail:
nome do seu amigo:
e-mail do seu amigo:
o teu comentário:
close

notícias

autoviva2017-01-31 16:08:16

Volkswagen chega a nº1 do mundo apesar dos escândalos

Volkswagen ultrapassou a Toyota como a empresa automóvel que mais vendeu em todo o mundo em 2016

Volkswagen é a maior fabricante de automóveis do mundo com um toal de 10.3 milhões de carros vendidos em 2016

O Grupo VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
atingiu o primeiro lugar mundial em 2016 ao atingir vendas superiores a 10,3 milhões de carros em todo o mundo. Apesar do escândalo "Dieselgate" a empresa alemã, que também inclui as marcas AudiAudiAudiAlemanha, 1909 > presente81 modelos
8183 fotografias
27 vídeos
, SeatSeatSeatEspanha, 1950 > presente28 modelos
2350 fotografias
4 vídeos
, SkodaSkodaSkodaRep. Checa, 1895 > presente57 modelos
2521 fotografias
7 vídeos
e PorschePorschePorscheAlemanha, 1931 > presente43 modelos
4614 fotografias
29 vídeos
, conseguiu ultrapassar a ToyotaToyotaToyotaJapão, 1937 > presente149 modelos
4570 fotografias
10 vídeos
que registou uma desaceleração no crescimento das suas vendas com um total de 10,2 milhões de veículos vendidos.

 

Diferente ritmo de crescimento da Volkswagen faz a diferença

 
A grande diferença entre as duas empresas foi claramente os valores de crescimento de vendas. Enquanto que a ToyotaToyotaToyotaJapão, 1937 > presente149 modelos
4570 fotografias
10 vídeos
apenas cresceu 0,2% em 2016, a VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
conseguiu aumentar as vendas em 3,2%. Em terceiro lugar ficou a GM com uma estimativa de 9,5 milhões de carros vendidos, o que significa um decréscimo de 3,1% em relação a 2015.
 
Os maiores problemas das vendas da ToyotaToyotaToyotaJapão, 1937 > presente149 modelos
4570 fotografias
10 vídeos
em 2016 foram os EUA e o mercado chinês, onde o crescimento não conseguiu o crescimento nas restantes regiões.

 

Escândalo "Dieselgate" não abranda a VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos

 
Embora as vendas tenham crescido 4% na Europa em 2016, a quota de mercado da VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
sofreu uma quebra naquele que é o seu segundo maior mercado. De facto, no seu mercado doméstico, a Alemanha, as vendas caíram 7,2%. Este é um resultado do "Dieselgate", que afetou a popularidade da marca alemã. Ainda assim, com a ajuda das restantes marcas do Grupo e do mercado chinês estes efeitos negativos foram reduzidos.
 
Com a ajuda da crescente popularidade da AudiAudiAudiAlemanha, 1909 > presente81 modelos
8183 fotografias
27 vídeos
e da PorschePorschePorscheAlemanha, 1931 > presente43 modelos
4614 fotografias
29 vídeos
, bem como a elevada procura na China, parece que a empresa está a conseguir de forma eficiente absorver os efeitos colaterais do "Dieselgate". A SkodaSkodaSkodaRep. Checa, 1895 > presente57 modelos
2521 fotografias
7 vídeos
e a SeatSeatSeatEspanha, 1950 > presente28 modelos
2350 fotografias
4 vídeos
também registaram anos positivos de vendas o que ajudou o Grupo VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
a subir à posição de maior fabricante de automóveis do mundo.
 
No mercado dos EUA o Grupo VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
registou uma quebra de vendas de 2,6% e, no Brasil o volume de vendas caiu 34%. A China continua a ser o mercado principal da empresa com as vendas a subirem 12,2%.

 

VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
deve manter o primeiro lugar em 2017

 
Os analistas económicos prevêem que a VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
seja capaz de manter o título de maior fabricante de automóveis do mundo em 2017. Isto porque a maior dependência da ToyotaToyotaToyotaJapão, 1937 > presente149 modelos
4570 fotografias
10 vídeos
ao mercado norte-americano vai ser, provavelmente, a sua maior fraqueza. O anúncio do Presidente dos EUA, Donald Trump, de retirar o país do acordo comercial Trans-Pacífico não é definitivamente uma boa notícia para a ToyotaToyotaToyotaJapão, 1937 > presente149 modelos
4570 fotografias
10 vídeos
.
 
Além disso, a possível renegociação do Acordo Norte-Americano de Livre Comércio que envolve México, prometido por Trump durante a campanha, vai piorar ainda mais as coisas. A ToyotaToyotaToyotaJapão, 1937 > presente149 modelos
4570 fotografias
10 vídeos
está a planear abrir uma nova fábrica no México para produzir o CorollaCorollaToyota CorollaJapão, 1966 > presente11 gerações
177 versões
108 fotografias
e já foi criticada por Trump, numa altura em que o novo presidente dos Estados Unidos está a pressionar claramente os fabricantes de automóveis a produzirem mais carros em solo americano.
 
Por isso mesmo a ToyotaToyotaToyotaJapão, 1937 > presente149 modelos
4570 fotografias
10 vídeos
vai estar claramente mais exposta ao mercado norte-americano do que a VolkswagenVolkswagenVolkswagenAlemanha, 1938 > presente97 modelos
9649 fotografias
31 vídeos
, o que significa que, se o mercado chinês e europeu mantiverem os seus níveis de crescimento, a empresa alemã deve ser capaz de se aguentar no topo da lista dos maiores fabricantes de automóveis do mundo em 2017.
Enciclopédia
VolkswagenVolkswagen

1 comentário

guwolt
Olá, me chamo Gustavo Woltmann. Na minha opinião, quem gosta da marca não vai deixar de comprar os carros em razão do escândalo, mas isso traz muito impacto de qualquer forma.
31.01.2017 @ 18:47
Anonymous

Contribuir

publica as tuas notícias e novidades
Contribuir
IndústriaTop 10ReviewsCultura AutomóvelSalão Automóvel de GenebraCarros ElétricosCarros HíbridosDicas de Condução
fechar